Auto-Desafio: 60 Animes Em 2 Anos

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ir em baixo

Auto-Desafio: 60 Animes Em 2 Anos

Mensagem por Thear em Sab 05 Mar 2016, 22:25

Relembrando a primeira mensagem :

Eu me considero um fã de animes. E de animação no geral. Considero que animações tem uma vantagem inerente ao Live Action. Mas nunca vi tantos animes. Muitos fãs por aí viram centenas ou pelo menos varias dezenas. Talvez notem que eu já disse o mesmo sobre filmes, séries, e tudo mais... Fazer o que? Meus gostos são bem dispersos entre varias coisas diferentes, então nunca fico muito tempo em uma unica mídia.

Mas agora é hora de mergulhar como nunca antes nos animes! Eu já vi muitos daqueles "Top X Animes de Todos os tempos", no youtube, e em vários casos pensei como seria seguir a lista e assistir todos. Bom, decidi fazer isso, e escolhi o Top 60 de ThatAnimeSnob (Rorico),  de 2014. Um sujeito que já assistiu cerca de 2 mil animes, e que é extremamente critico e exigente. Ele tem algumas tendencias que não gosto, como desvalorizar tramas nas quais nada de importante esta em jogo ou valorizar brucutus (personagens "machões", normalmente musculosos que resolvem tudo sozinhos, coisa dos anos 80). Ele também tende a desprezar o mainstream e os animes mais recentes. Pra mim isso é positivo, porque eu queria uma lista com vários animes menos conhecidos e/ou antigos. No geral, por ser tão critico, a lista dele me pareceu a com mais potencial de ser interessante de se assistir.

E meu objetivo é assistir tudo em 2 anos. Parece fácil pro pessoal que vê um anime por dia, ou por semana, mas eu tenho outros interesses, sabe? Faço varias coisas diferentes. Além disso, alguns desses são bem longos, o que não é o caso da maioria dos animes que lançam hoje em dia.

Edit: A altura de 06/03 de 2018, o desafio falhou. Acrescentei mais 6 meses ao meu prazo, e expliquei brevemente o atraso no texto sobre Evangelion.


OOOPS. Drama de youtube e a hostilidade excessiva do criador do video de top 60 que estava aqui levaram o canal dele a ser deletado do youtube. Talvez volte um dia, mas por enquanto deixarei esse texto aqui. A lista de animes abaixo esta enumerada de acordo com o top dele,
anyway.




A lista dele não é convencional. Ele divide em vários pequenos Tops para cada gênero, e apenas os 10 últimos (Top 10), seguem o esquema tradicional desse tipo de lista. Eu não vou assistir na ordem do vídeo, e sim alternar entre cada sub-divisão da lista: uma comédia, um Slice of Life, um de ação, etc... Terminando com um do Top 10, e então voltando a comédia. Certos gêneros tem mais animes que outros, e vou garantir que um gênero não venha duas vezes seguidas (exceto talvez o Top 10), então a ordem vai ser errática. 

Alias, os nomes e definições dos gêneros dele são questionáveis, mas vou ignorar isso. 

A ordem completa a seguir, conforme assisto, postarei opiniões sobre cada anime nesse tópico, e vou editar essa mensagem para transformar o nome num link:

60 - Kenzen Robo Daimidaler - Comédia
55 - Usagi Drop - Slice of Life
52 - Final Fantasy Advent Children - Ação
41 - Wixoss - Psicológico
33 - Cowboy Bebop - Ficção Cientifica
17 - Kaiji - Manly
32 - Betterman - Ficção Cientifica
12 - Grave of the Fireflies - Drama de Guerra
51 - Redline - Ação
40 - Akira - Psicológico
31 - Noein: To Your Other Self - Ficção Cientifica
11 - Area 88 (OVA) - Drama de Guerra
30 - Digimon Tamers - Ficção Cientifica
10 - Serial Experiments Lain - Top 10
59 - Sayonara Zetsubou Sensei - Comédia
54 - House of Small Cubes - Slice of Life
50 - Shingeki no Bahamut - Ação
44 - Sailor Moon Crystal - Magical Girl
39 - Revolutionary Girl Utena - Psicologico
29 - Dennou Coil - Ficção Cientifica
09 - Kaiba - Top 10
28 - Brigadoon - Ficção Cientifica
08 - Ergo Proxy - Top 10
58 - Cromartie High School - Comédia
53 - Planetes - Slice of Life
49 - The Guyver: Bio-Booster Armor
43 - Full Moon Wo Sagashite - Magical Girl
38 - Mawaru Penguindrum - Psicológico
27 - Super Dimension Fortress Macross - Ficção Cientifica
07 - Haibane Renmei - Top 10
26 - Towards the Terra - Ficção Cientifica
06 - Ghost in the Shell - Top 10
57 - Detroit Metal City - Comédia
48 - Soul Eater - Ação
42 - Princess Tutu - Magical Girl
37 - Death Note - Psicológico
25 - Blue Gender - Ficção Cientifica
05 - Welcome to the NHK - Top 10
24 - Zegapain - Ficção Cientifica
04 - Fullmetal Alchemist: Brotherhood - Top 10
47 - Hunter x Hunter (2011) - Ação
23 - Top Wo Nerae Gunbuster - Ficção Cientifica
36 - Monster - Psicológico
22 - Tengen Toppa Gurren Lagann - Ficção Cientifica
16 - Bastard!! - Manly
03 - Neon Genesis Evangelion - Top 10
56 - Panty & Stocking With Garterbelt - Comédia
46 - Parasyte - Ação
35 - Millenium Actress - Psicológico
21 - Turn A Gundam - Ficção Cientifica
15 - Jojo's Bizarre Adventure - Manly
02 - The Tatami Galaxy - Top 10
20 - 8th MS Team - Ficção Cientifica
14 - Fist of The North Star - Manly
45 - Kill la Kill - Ação
19 - Escaflowne - Ficção Cientifica
34 - Shinsekai Yori - Psicológico
18 - Space Battleship Yamato 2199 - Ficção Cientifica
13 - Berserk - Manly
01 - Legend of the Galactic Heroes - Top 10


Última edição por Thear em Qui 07 Jun 2018, 02:09, editado 61 vez(es)
avatar
Thear
Admin

Mensagens : 274
Data de inscrição : 13/04/2015
Idade : 23

Ver perfil do usuário http://anomaliazero.ativoforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Auto-Desafio: 60 Animes Em 2 Anos

Mensagem por Thear em Qui 29 Mar 2018, 03:47

35 - Millennium Actress
Diretor: Satoshi Kon
Estúdio: Madhouse
Ano: 2002
Publico Alvo: Seinen/Josei
Gêneros: Ação, aventura, histórico, drama, romance, fantasia
Episódios: É um filme.
Sinopse (fonte: MyAnimeList): Na virada do milênio, os prédios degradados da Ginei Studio estão programados para demolição. O ex-empregado e cineasta Tachibana Genya decide honrar a ocasião com um documentário comemorativo sobre a atriz estrela da companhia: Fujiwara Chiyoko, a reclusa amada do cinema da Era Shouwa. Tendo finalmente obtido permissão para entrevistar a artista aposentada, um encantado Genya arrasta consigo o câmera cínico Ida Kyouji para encontra-la, pronto para por sua ídolo de volta nos holofotes.
Escondidos num retiro nas montanhas estão mil anos de história condensadas em uma vida, esperando para ser narrados. As lembranças de Chiyoko a levam a uma jornada ilusória pela história cinemática do Japão que transcende os limites da realidade; a saga de sua carreira como atriz se mistura com sua filmografia, os atores em sua vida se misturam com os personagens da tela, e o presente se mistura ao passado. A atriz pode ter se aposentado no auge de sua carreira trinta anos atrás, mas as cortinas do estágio de sua vida ainda estão para cair.


Vish. Esse esta acima da minha faixa salarial.

Geralmente quando o anime é complicado, ou tem muito o que absorver, eu consigo falar muito a respeito. Mas não é o caso aqui. Vai ser curto porque esse filme requer bagagem cultural que eu não tenho.

É visível que o filme é uma homenagem ou um comentário à história cinematográfica japonesa. Eu consigo ver que é bem feito, criativo, e tudo mais, mas não consigo entender nenhum detalhe. Eu nunca sequer vi um único filme japonês em live action, e Millennium Actress exige um conhecimento amplo sobre filmes japoneses pra realmente absorver tudo. Infelizmente não tem como eu falar desse aspecto do filme.

Posso fazer uns comentários gerais e focar um pouco no autor, talvez. O diretor foi Satoshi Kon... Esse cara foi bem impressionante. Teve poucos filmes como diretor, mas cada um deles se destacou e virou um clássico da animação japonesa imediatamente. Perfect Blue, Paprika, Tokyo Godfathers... Eu já tinha visto esses três, Millennium Actress era o ultimo filme dele que me faltava ver.

É uma pena que ele morreu tão jovem. Ele era com certeza um daqueles indivíduos incomuns torna digno de nota quase tudo que toca (ao menos como diretor). Os trabalhos dele costumam ser bem criativos e, alem de Millennium Actress, Paprika e Perfect Blue também incluem a mistura da realidade com sonhos/memórias/alucinações. Ele dirigiu também a série de animação Paranoia Agent, que eu ainda não vi, então não sei se também não contem ideias do tipo. O cara ainda tinha potencial pra criar muita coisa fascinante. A morte realmente é um desperdício (mais sobre isso aqui).

Dentre os quatro filmes de Satoshi, esse foi o que menos gostei, mas em grande parte pode ser só pelo fator de não ter pego as referencias. Mas com certeza não esta nem perto de ser ruim. É uma jornada bonita pela vida da personagem, é surpreendentemente agitado e empolgante... e triste. Ele tem certa habilidade de caprichar na criatividade do visual e do áudio, e isso é perceptível aqui, apesar de nem se comparar a Paprika nisso (que, por sua vez, é o mais superficial dos filmes dele em termos de roteiro).

Um solido 7/10. Sei que não pude absorver tudo que o filme tinha a oferecer, mas também não vi grandes falhas.

Não achei um trailer decente legendado em português. Mas acho que é ate mais adequado por os créditos de abertura em vez disso.


_________________
O importante é reconhecer que você não sabe do que esta falando
avatar
Thear
Admin

Mensagens : 274
Data de inscrição : 13/04/2015
Idade : 23

Ver perfil do usuário http://anomaliazero.ativoforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auto-Desafio: 60 Animes Em 2 Anos

Mensagem por Thear em Qua 23 Maio 2018, 03:03

21 - Turn A Gundam
Diretor: Tomino Yoshiyuki
Estúdio: Sunrise
Ano: 1999
Publico Alvo: Shounen
Gêneros: Ação, militar, ficção cientifica, aventura, espaço, drama, romance, mecha
Episódios: 50
Sinopse (fonte: MyAnimeList):Dois milênios depois de um conflito devastador que deixou o mundo destruído, a Terra é majoritariamente inabitável, e alguns remanescentes da humanidade viveram na Lua enquanto a Terra e uns poucos sobreviventes se recuperavam. Por anos, a "raça da Lua", o povo que vive na Lua, continuou verificando periodicamente se a Terra esta pronta para recolonização.
Um garoto chamado Rolan e dois outros são mandados para a Terra numa missão de reconhecimento. Rolan acaba passando um ano no planeta trabalhando para a Família Heim, aristocratas que vivem numa sociedade similar à vitoriana. Essa família, como outras com status de riqueza similar, celebra um rito de passagem para seus jovens com uma cerimonia envolvendo uma estatua gigante de pedra chamada de "White Doll".
Para a surpresa de Rolan, a Raça da Lua subitamente desce para a Terra com a intenção de toma-la a força. Durante o ataque, a White Doll se quebra, revelando um robô gigante chamado "Turn A Gundam". Com Rolan na cabine de piloto, o Turn A gera um impasse entre as forças da Terra e da Lua. O jovem piloto, junto com pessoas de ambos os lados, luta para manter a paz e evitar outra guerra catastrófica.

Esse foi bem... Atrapalhado? Sério, a impressão é que os roteiristas não faziam ideia do que estavam fazendo. E claro... algumas pessoas acham esse anime uma fantástica obra prima 10/10. Eu não consigo ver como.

Talvez... talvez eu consiga aceitar que os diálogos atrapalhados, como se os personagens não prestassem atenção no que os outros dizem... talvez eu consiga aceitar que isso é bem realista? De fato nunca vemos essas falhas de dialogo representadas de maneira sutil e realista em ficção! Mas... não consigo pensar em mais nada de bom pra dizer.

A arte é excepcional? Nope.
A ação é divertida? Nope. Talvez um pedaço ou outro dos últimos episódios?
A estória é boa? Céus, não! Não faz merda nenhuma de sentido, os personagens trocam de lado na guerra aleatoriamente, as facções do anime estão em guerra, mas aí não estão, e depois estão, e depois não estão novamente, mas alguns estão?

Pera, pera... Sério? Qual era a ideia desses roteiristas jenios? Eles pensavam que estavam criando algum tipo de drama de guerra complexo? Eu entendo que conflitos reais podem ser complexos e e caóticos, mas eles não são aleatórios!
E boa parte da premissa envolve uma sociedade vitoriana lutando contra uma invasão de robôs gigantes vindos da Lua. Como eu devo fingir que acredito que eles não seriam derrotados instantaneamente, no primeiro momento que o Turn A Gundam não estivesse por perto?

E era longa, essa porcaria. 50 episódios pra contar uma história aleatória e superficial... O que eu posso afirmar pelo menos é que não chegava a ser torturante. Teve um ou outro momento engraçado, e eu achava interessante que Lord Guin sempre se referia ao protagonista, Loran, como "Laura"... Mas o anime não chegou a fazer nada com isso, acabou sendo só uma quirk inútil do lord... que provavelmente agradou os desenhistas de hentai, no entanto.

Mas ok, não chegava a ser torturante. Eu gostava do Loran e da problemática Sochie; em algum tipo de remake ou reboot provavelmente eu gostaria de vê-los mais bem explorados.

É só isso, mesmo. Turn A Gundam é só uma decepção de 50 episódios. Não chama atenção de forma alguma, não se destaca de forma alguma, parece que os escritores eram tão... amadores. 4/10 é o máximo que merece, e isso só porque não chega a ser irritante.

Abertura básica. Começa com algum tipo de canto difônico indígena, o que não é esquisito se você já viu alguns episódios.




_________________
O importante é reconhecer que você não sabe do que esta falando
avatar
Thear
Admin

Mensagens : 274
Data de inscrição : 13/04/2015
Idade : 23

Ver perfil do usuário http://anomaliazero.ativoforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auto-Desafio: 60 Animes Em 2 Anos

Mensagem por Thear em Sab 26 Maio 2018, 15:33

15 - Jojo's Bizarre Adventure
Diretor: Tsuda Naokatsu
Manga: Kobayashi Yasuko
Estúdio:David Production
Ano: 2012
Publico Alvo: Shounen
Gêneros: Ação, sobrenatural, aventura
Episódios: 26 + 24 (Stardust Crusaders) + 24 (Stardust Crusaders 2) + 39 (Diamond is Unbreakable) = 113
Sinopse (fonte: MyAnimeList): Em 1868, Dario Brando salva a vida de um nobre inglês, George Joestar. Ao adotar o filho de Dario quando o garoto se torna órfão, George espera pagar o débito que ele deve ao seu salvador. No entanto Dio, insatisfeito com sua vida, espera tomar a Casa Joestar para si mesmo. Vestindo uma mascara de pedra Azteca com propriedades sobrenaturais, ele decide destruir George e seu filho, Jonathan "Jojo" Joestar, e inicia uma série de eventos que continuará a ecoar por muitos anos.

Esse demorou. Atrasei bastante no decorrer desse.

Jojo é muito falado, e fonte de muitos memes. Tem uma ótima reputação no ocidente e, pelo que sei, é um dos animes mais populares no Japão. Mas... não é lá tão grande coisa.

Por ser uma adaptação nova de um manga antigo (começo dos anos 90), ele acaba sendo bastante obsoleto. Vilões cartunescos de tão cliches, (mais) sexismo que animes modernos, etc.
Hoje em dia não é mais tão comum, mas em animes mais antigos, literalmente todo vilão encontrado se acha o máximo e invencível, e suas habilidades são uma incrível surpresa para o herói, mas as habilidades do herói nem o incomodam minimamente, no começo da luta. Literalmente todos eles são assim, é bem cansativo.

E esses padrões se mantem ao longo de todas as sagas. O manga "Jojo" continua ate hoje, e é dividido em "sagas", cada uma se passa alguns anos ou décadas depois da anterior, e tem todo um elenco de personagens novos, com poucos se mantendo da saga anterior. Atualmente o manga esta na 8ª saga, enquanto o anime adaptou ate a 4ª.

Rápidas impressões específicas de cada saga:

- Phantom Blood. A primeira, e muito mais curta que as demais. Acho que é a mais sangrenta de todas. É uma história de vampiros da Era Vitoriana, misturada a um shounen de luta estilo pré-Dragon Ball. Durou 9 episódios e merece 5/10, acho.
- Battle Tendency. Ainda na primeira temporada, com 17 episódios. Battle Tendency é claramente a melhor das sagas, em grande parte porque Joseph Joestar é o melhor Jojo (pelo menos em sua própria saga, ele aparece de maneira bem menos interessante nas duas seguintes). É uma história de defesa da humanidade contra deuses aztecas ou algo assim... com shounen de luta pré-Dragon Ball. Merece um 6/10.
- Stardust Crusaders. Levou duas temporadas inteiras, 48 episódios. É horrivelmente enrolado, extremamente repetitivo, e tem o pior Jojo como protagonista (Jotaro Joestar, apesar de que na saga seguinte ele é bem melhor). Obvio 4/10. É uma jornada pelo mundo com shounen de luta pré-Dragon Ball
- Diamond is Unbreakable. 39 episódios, bem longo também. Mas também muito mais variado e moderno que os anteriores. É uma história de investigação criminal com shounen de luta pós-Dragon Ball. Tem alguns dos personagens mais interessantes da franquia, mas também alguns extremamente irritantes. 5/10.

No geral, com seus 113 episódios ate agora, Jojo definitivamente não impressiona. O autor é relativamente criativo com os poderes dos personagens, mas isso porque ele se permite ser muito arbitrário, e com isso também se permite utilizar deus ex machinas constantemente, praticamente todo episódio.

Jojo's Bizarre Adventure tem seus momentos divertidos, e as vezes a arte impressiona também, mas no geral é bem simplista e ultrapassado, e não é tão engraçado quanto os memes espalhados pela internet passam a impressão.

Grande trilha sonora, e aberturas e encerramentos nas três primeiras temporadas, no entanto. Faz sentido já que o autor enche o manga de referências à música internacional. Pena que a 4ª temporada não capricha nem perto de tanto quanto, nisso.

Nota geral 5/10.

A primeira abertura é a melhor, acho.


_________________
O importante é reconhecer que você não sabe do que esta falando
avatar
Thear
Admin

Mensagens : 274
Data de inscrição : 13/04/2015
Idade : 23

Ver perfil do usuário http://anomaliazero.ativoforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auto-Desafio: 60 Animes Em 2 Anos

Mensagem por Thear em Qui 07 Jun 2018, 02:07

02 - The Tatami Galaxy
Diretor: Yuasa Masaaki
Livro: Morimi Tomihiko
Estúdio: Madhouse
Ano: 2010
Publico Alvo: Seinen
Gêneros: Mistério, comédia, psicológico, romance
Episódios: 11
Sinopse (fonte: MyAnimeList): Numa noite de outono em uma misteriosa loja de ramen, um estudante solitário do terceiro ano da faculdade se esbarra em um homem com uma cabeça com formato de berinjela que se auto-proclama um deus do matrimonio. Encontrar esse homem leva o estudante a refletir sobre seus últimos dois anos de faculdade - dois anos amargamente gastos tentando separar  casais no campus com seu único amigo Ozu, um homem determinado em tornar a vida do estudante o mais miserável possível. Resolvendo aproveitar ao máximo o resto de sua vida de universitário, o estudante tenta convidar a um encontro a anti-social mas bondosa Akashi, mas falha em tomar a iniciativa quando tem a oportunidade, levando-o a se arrepender de não viver sua vida universitária de outra maneira. Assim que o pensamento passa por sua cabeça, no entanto, ele é levado pelo tempo e espaço de volta ao começo de sua vida universitária, e tem uma nova chance de viver sua vida.
Surreal, artístico e alucinante, Tatami Galaxy mostra as desventuras de um jovem em sua jornada para fazer amigos, encontrar amor, e experimentar a vida cor-de-rosa de universitário com a qual ele sempre sonhou.

Uau. Eu já tinha ouvido falar muito bem desse, mas não esperava tanto.

Tatami Galaxy é fascinante. Não sei nem por onde começar...

... Vou começar pelo mais fácil. A arte. É um estilo que lembra Kaiba, mas menos cartunesco. É diferente, e pode dar um certo trabalho pra se acostumar, mas é usado de maneira bem criativa e ajuda muito a aliviar o humor da coisa toda... tornar tudo mais "leve" de absorver.

Saindo da arte... Primeiro tenho que comentar que o protagonista, especialmente enquanto narrando os acontecimentos e pensamentos, fala muito rápido, e em alguns momentos eu tive sérias dificuldades em acompanhar as legendas. Certamente vou assistir de novo esse anime em algum momento se eu aprender japonês... Na real, provavelmente vou assistir de novo de qualquer jeito, vale a pena. Tenho certeza que não percebi todos os detalhes e sutilezas da série.

Cada episódio mostra uma versão alternativa da vida universitária do protagonista (Watashi), mas realmente tudo que muda é a decisão dele de qual grupo social participar no começo da universidade (exceto num pequeno conjunto de 3 episódios, que incluem outra escolha importante), e todo o efeito borboleta que vem disso... Todos os outros personagens fizeram as mesmas decisões em sua vida universitária em todos os episódios, e as coisas pra eles só mudam se a decisão do protagonista interferiu nisso de alguma forma.
Isso significa que, independente do tipo de vida que o protagonista esta seguindo em um episódio específico, fora de cena existem muitas coisas acontecendo que aconteceram também em outros episódios, contanto que o protagonista não tenha interferido nisso nesse episódio específico. E já que cada episódio mostra pequenas partes do que acontece fora de cena nos outros, quanto mais perto do final da série você chega, mais partes do quebra cabeça você encontra sobre as vidas de todos os demais personagens, e sobre como elas são influenciadas pelo protagonista... e especialmente vice-versa.
Então... quanto mais tu avança na série, mais momentos de "cabeça explodindo" você tem, ao perceber novos detalhes que explicam coisas que aconteceram nas "realidades alternativas" de episódios anteriores. Eu vi esse anime ao longo de três dias... imagino que assistir um episódio por semana levaria qualquer um a esquecer muita coisa e assim perder boa parte da experiencia.

Alias... Obviamente ainda é recomendável assistir o anime da ordem correta, já que provavelmente o autor quis introduzir certas informações e elementos em certos momentos... e tem algumas piadas que só fazem sentido se você viu certos outros episódios... Mas imagino que, contanto que guarde os episódios 10 e 11 pro final, seja possível ter uma experiencia bem próxima de "normal" se você assistir os episódios em ordem completamente aleatória. Talvez quando eu rever eu tente isso... Na real, aposto que vou rever esse anime múltiplas vezes no futuro, tanto na ordem original quanto em outras ordens.

Apesar de cada episódio ser uma realidade alternativa, existem certos elementos constantes, nos quais o anime insiste bastante... como a "oportunidade" que Watashi esta ignorando, que esta bem na frente dele... Considerando isso, e a obra como um todo, eu diria que a mensagem principal do anime é...

Não sei. E talvez seria um spoiler se eu soubesse e tentasse descreve-la aqui... Eu ate faço ideia e entendo algo da filosofia por trás da coisa toda, mas a intenção principal do autor, se é que havia uma alem de "experimentar com narrativas", eu acho que não pesquei ainda. Mais motivos pra assistir de novo.


The Tatami Galaxy com certeza é um dos animes mais únicos que já vi, e uma das narrativas mais interessantes que já experimentei. A ideia de múltiplas linhas de tempo sendo mostradas é relativamente comum em histórias japonesas contemporâneas, mas nunca a vi sendo usada pra algo tão único quanto simplesmente pra estudar a vida de um universitário mal ajustado.

Facilmente 9/10.

Essa abertura já mostra algumas versões alternativas dos personagens... mas ela faz mais sentido a partir do episódio 10.


_________________
O importante é reconhecer que você não sabe do que esta falando
avatar
Thear
Admin

Mensagens : 274
Data de inscrição : 13/04/2015
Idade : 23

Ver perfil do usuário http://anomaliazero.ativoforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auto-Desafio: 60 Animes Em 2 Anos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum